segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Cinebook | Episódio 2x05 - Pó e Sombras ( Shadowhunters ) #32



ATENÇÃO: Este Texto contém SPOILER! Caso não tenha assistido ao episódio não leia o conteúdo abaixo.

As esperanças foram eliminadas. Um episódio de luto para que todos os fãs compreendesse que Jocelyn não voltará.


Após os últimos acontecimentos de "Dia de Fúria", este episódio fugiu um pouco do que está nos livros (Até porque Jocelyn não morre neles). Clary se encontra em estado de negação, enquanto Alec se sente culpado pela morte da Jocelyn (Obs: Ele estava possuído, não podemos jugá-lo) e responsável pela invasão do demônio ao Instituto, recusando-se a ouvir até mesmo seu parabatai Jace que se mostrou confuso com a morte da "mãe".

O foco central se ressumiu em Clary tentando ressuscitar sua mãe de alguma forma. Primeiro a jovem procura Magnus, mesmo ele recusando-se a executar um feitiço desse porte usando sua própria história com sua mãe como exemplo, para colocar um pouco de juízo na cabeça de Clary (comovendo todos com seu depoimento, como padrão 'rs'), isso ainda não é suficiente para que a jovem desista.
Então, sem a ajuda de Magnus, porque não recorrer a uma feiticeira desconhecida? ( Clary sendo Clary, sempre impulsiva, coisa boa não poderia dar.)


Com a ideia formada, sabendo o local de moradia de Iris Rouse (feiticeira escolhida), com uma demostração de poder da feiticeira, a jovem acredita que há uma chance real de ter Jocelyn de volta e corre para o instituto para pegar uma mecha de cabelo de sua mãe, mas não tão rápido... Jace se torna um obstáculo. Ele joga todas as cartas na mesa, dizendo que há grandes riscos e isso desestabiliza Clary temporariamente em sua missão.


Alec por sua vez, corre para Magnus e finalmente vemos o inicio de uma química entre casal se estabelecendo (Eles parecem mais confidentes do que um casal até agora). Magnus como sempre sabe dar os melhores conselhos, fazendo Alec enfrentar seus conflitos de frente, dizendo que ele não pode se sentir responsável pelos acontecimentos recentes e que mais cedo ou mais tarde precisará encarar Clary. E novamente temos a combinação Clary e Alec em ação! Estou amando isso! Sabe aqueles opostos que você torce para se juntarem em cena? Esses são #Clalec!!

Enquanto todos parecem vetar a vontade de Clary, Alec mostra seu arrependimento e estimula a jovem dizendo que se existe uma chace de trazer a mãe de Clary de volta, ele a ajudará.

Saindo do foco central, em outro plano do episódio Simon, está com sérios problemas.

Tanto o Simon dos livros quanto o da série interpretado brilhantemente por Alberto Rosende, não se dão muito bem quando escondem algo. Simon é alguém que não gosta e não sabe mentir. "Pó e Sombras" trouxe um toque do terceiro livro "Cidade de Vidro" para série. E uma das cenas emocionantes do livro foi adaptada, lógico que não exatamente igual, mas foi: Simon revelando ser um vampiro para a mãe. 


Nos livros ele sofre muito com a reação e rejeição dela e acaba a encantando por fim. Na série após sua revelação, sua mãe parece acreditar que seu filho enlouqueceu, pela sua absurda história, mas ao final do episódio, (sem sangue) Simon acaba atacando um rato, sendo pego em flagrante por sua mãe, então só veremos o que acontece no próximo episódio. Estou gostando da atenção que estão dando para Simon nesta temporada.


Falando em dar mais atenção, finalmente Izzy renasceu nesta segunda temporada. Seu personagem que estava um pouco apagado nestes quatro primeiros episódios, ganhou destaque neste quinto. No episódio anterior o demônio "fumaça" também possuiu Izzy (Não era um bom dia para os Ligthwood) e ficou ferida. Com Jace excluindo das missões de campo por Aldertree, seu irmão resolve treinar com Izzy (E que treino fantástico, que venham mais cenas dessas, por favor produção!) e Jace revela que Aldertree está agendando uma visita as Irmãs de Ferro. Izzy se mostra empolgada, mas como uma ferida infeccionada, não poderá ir a lugar nenhum, certo? Errado, estamos falando de Isabelle Lightwood! Ao falar com Aldertree sobre a missão, ele revela que já trabalhou com médico e lhe entrega yin fen (Que deveria ser em pó, mas é mostrado como pomada).
Ainda não li as "Peças Infernais", mas já estou ciente que não é uma substância muito boa, além de deixar a pessoa em questão viciada, pode levá-la a morte...Então não sei o que a produção está preparando para Izzy, mas acho melhor não brincar com uma das personagem mais fortes e poderosas da série, se não terão uma legião de fãs protestantes. 

Seguindo o episódio, Clary faz um acordo de sangue com Iris Rouse e algo me diz que essa mulher ainda vai dar o que falar. A impressão que tive é que a feiticeira será apenas uma "ponta" para conflitos futuros com essa história de "Crianças Feiticeiras" e "Feiticeiros em instição". Os produtores também deram grande destaque para a criança Madson, tudo indica que elas voltaram um dia.    

Enfim, para compreensão geral e para eliminar qualquer dúvida que Jocelyn pudesse voltar para história futuramente como ocorreu com Dot, após Clary não consegui ressuscitar sua mãe e matar um demônio com uma runa de luz solar criada por ela (revelando seu poder como nos livros e Jace pedindo para que não contasse a ninguém), Temos a cena do funeral. 
Clary e Jace de mãos dadas (Isso foi fofo) agindo como irmãos. Vê Alec chorando encarrando ambos, sentindo-se incapaz de concertar os erros foi de cortar o coração e por fim ainda temos Luke até então desaparecido se contorcendo de dor em uma transformação forçada em lobisomem, foi de arrepiar. Foi um adeus, grandioso e digno para uma mãe que lutou muito por sua filha na série (nos livros pelo menos), mesmo sendo diferente dos livros, esse episódio possibilitou que os fãs vissem como seria uma cerimônia de morte de um #Shadowhunter, sendo tocante e muito emocional.

Para você que ainda não assistiu este episódio de Shadowhunters, Confira o Trailer abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividades do Blog