quinta-feira, 26 de abril de 2018

Curiosidades | Minhas leituras de Março


Março, o mês de Mia Saunders.


Este foi um mês de leituras curtas, infelizmente não tive muito tempo e minhas leituras tiveram que ficar em segunda plano. Por essa razão escolhi duas leituras curtas da série "A Garota do Calendário" sendo os livros de Fevereiro e Março. Então vamos lá!


Ao ler Fevereiro tive a impressão que tudo se resumia apenas a sexo e nada mais. Alec precisava de Mia para pintar as suas telas, e contar a história de seus quadros, mas ela também parece ter um único pensamento constante, ficar com Alec após as pinturas, ou entre elas. Esse jogo de interesse pode ser até interessante em algumas páginas, mas na maioria delas ficou repetitivo. Por outro lado, um aspecto positivo foi Mia continuar a ter sentimentos por Wes, não criando nenhum vínculo amoroso com seu próximo cliente, como o primeiro livro deu a entender que seria. Mia manteve-se focada ao real significado da sua jornada, seu pai. E tudo isso graças ao francês e suas teorias sobre o amor que fizeram Mia amadurecer em um espaço curto de tempo. Então Fevereiro não foi um livro totalmente descartável por essa razão. Mas com certeza não é um dos meus favoritos da série até o momento. 


O livro de Março já é um dos meus favoritos dessa série. O terceiro livro aborda diversos temas, saindo do padrão e do aspecto previsível dos dois primeiros. Neste mês, Mia foi além do prazer, ela conquistou novas amizades, visitou sua melhor amiga, cuidou de seu pai e irmã, teve o primeiro contato direto com o agiota de feriu seu pai, o enfrentando e ainda reencontrou o apaixonante Wes. Foram acontecimentos importantes para a personagem, movimentando a estória, estabilizando o enredo principal e colocando a vida sexual de Mia em segundo plano. Mais momentos, menos sexo. Isso funcionou muito bem no livro do mês de Março.Poder ler sobre esses diferentes contextos, dá ao leitor uma nova perspectiva sobre o futuro da protagonista. Mia tem uma missão, mas sua jornada também trará muitos conhecimentos em relação as pessoas e sobre si mesma. Esse livro deixou isso claro. Não queria que este mês tivesse acabando. Espero que Mia reencontre seus amigos Tony e Hector um dia, pois com certeza a jovem marcou o romance dos dois.

Espero que tenham gostado das minhas leituras de Março.
Até o próximo mês, leitores!

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Resenha | A Garota do Calendário - Março - Audrey Carlan - Livro 3




Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus Editora
Páginas: 144
Avaliação:
    


Após conviver o mês de fevereiro na companhia do excêntrico pintor francês Alec, a nova missão de Mia no mês de Março é ir para Chicago e se passar por noiva do empresário e boxeador Anthony Fasano, descendente de uma família muito tradicional italiana. Ao ver Tony, Mia se questiona sobre o real motivo de estar ali, já que ele é um homem de boa aparência, bem-sucedido e encantador. Mas logo Mia descobre que a farsa para a qual foi contratada, na verdade serve para esconder o maior segredo de seu cliente, Tony é gay e tem um companheiro à anos. A medida que o convívio de Mia com Tony e Hector aumenta, a situação acaba atrapalhando a intimidade do casal pela constante preocupação de enganar a família Fasano. O trio compreende que mais cedo ou mais tarde a mentira criada por Tony para permanecer no armário, terá que acabar e que o amor por mais duradouro, às vezes pode se tornar extremamente frágil quando as atitudes contribuem para o fim. 

O livro de Março já é um dos meus favoritos dessa série. O terceiro livro aborda diversos temas, saindo do padrão e do aspecto previsível dos dois primeiros. Neste mês, Mia foi além do prazer, ela conquistou novas amizades, visitou sua melhor amiga, cuidou de seu pai e irmã, teve o primeiro contato direto com o agiota de feriu seu pai, o enfrentando e ainda reencontrou o apaixonante Wes. Foram acontecimentos importantes para a personagem, movimentando a estória, estabilizando o enredo principal e colocando a vida sexual de Mia em segundo plano. Mais momentos, menos sexo. Isso funcionou muito bem no livro do mês de Março.

Além disso, tudo que envolveu Tony e Hector foi algo muito bonito de ler. Eles são completamente apaixonados um pelo outro, compartilham uma vida juntos as escondidas, mas Tony se vê obrigado a seguir padrões sociais por ser o único herdeiro homem de sua família, sentindo-se responsável por passar o nome Fasano com suas posses para a próxima geração. Porém o que Tony não percebe é que suas atitudes machucam Hector, colocando assim o amor deles à prova. Dessa maneira temos duas vidas paralelas que acabam se juntando por conta de seus problemas com seus familiares, isso faz com que Mia saia da sua bolha de problemas, se preocupando em ajudar pessoas a conseguirem algo mais importante que o dinheiro: a felicidade. 

Poder ler sobre esses diferentes contextos, dá ao leitor uma nova perspectiva sobre o futuro da protagonista. Mia tem uma missão, mas sua jornada também trará muitos conhecimentos em relação as pessoas e sobre si mesma. Esse livro deixou isso claro. Não queria que este mês tivesse acabando. Espero que Mia reencontre seus amigos Tony e Hector um dia, pois com certeza a jovem marcou o romance dos dois. 

Bom, que venha Abril!


segunda-feira, 23 de abril de 2018

Cinebook | Com Amor, Simon! #56


Avaliação:      

ATENÇÃO: Este texto contém SPOILER!



Sou apaixonada por filmes adolescentes, e apesar de não ter lido o livro, fiquei curiosa para assistir "Com Amor, Simon". O filme que sugere algo romântico pelo seu título, também apresenta diversas questões sobre preconceito e desafios na adolescência.  Enfim tive um tempinho para assistir e aqui estou para contar as minhas opiniões a respeito do mesmo. Vamos lá?

Simon Spire é um adolescente de 17 anos muito centrado, inteligente e maduro para sua idade. Porém ele possui um grande segredo: Ele é gay. Simon tem uma vida comum com seus pais, amigos e sabe que essas pessoas ficariam ao seu lado caso se assumisse, mas Simon sente-se confuso entre o desejo de fazer algo ou manter sua vida como está. Porém ao iniciar uma troca de e-mail com alguém que usa o pseudônimo de Blue (também gay), que compreende seus medos e opiniões Simon acaba de apaixonando pelo anônimo da internet, o que torna tudo mais complicado, fazendo enfim ele tomar uma decisão em sua vida.

Que filme lindo e tocante!

Primeiro ponto que fez com que eu gostasse desse filme, foi o protagonista. Ele é alguém jovem que não possuí dúvidas sobre quem é. A maturidade e simplicidade com que Simon lida com as questões da vida cativa o telespectador. Ele é um rapaz que sempre está disposto a ouvir seus amigos e pessoas a sua volta, mas tem grande dificuldade de falar abertamente sobre sua sexualidade porque acredita ser um conceito errado a sociedade fazer alguém se “assumir” já que uma pessoa hétero não precisa chegar a sua família e fazer o mesmo. Tudo ao seu tempo, essa é a filosofia de Simon. No momento certo todos saberão. Porém não é bem assim que tudo acontece e seu mundo começa a desmoronar. 

Ver um contexto contemporâneo aonde uma pessoa com pais compreensivos, amigos amorosos, com uma opinião formada sobre quem realmente é, ainda se sente pressionado a assumir sua sexualidade sem ter escolha, sensibiliza. Tudo é muito intenso da adolescência, e o menor dos problemas se torna um grande desafio a ser superado quando somos jovens. No caso de Simon ele não está lidando com um problema e sim com seu eu interior que constantemente entra em conflito com a pessoa que ele escolheu mostrar ao mundo, fora do seu quarto. Se sentir dentro da caixa o tempo todo, o sufoca. E todos os seus sentimentos e emoções mostram esse conflito interior no filme. Quando Blue aparece em sua vida Simon sente que encontrou um porto seguro e assim tudo começa a mudar.


Um dos melhores momentos, foi ver Simon se libertar, após seu colega de escola que vinha o chantageando revelar a todos sua orientação. Após dizer com todas as letras que é gay para sua família Simon fala que ainda é ele mesmo e sua mãe em uma cena depois diz que nada mudou. Esse amor é comovente, pois em uma família diferente talvez o jovem não fosse acolhido pelos pais da mesma maneira. O apoio dos seus pais foi fundamental para enfrentar esse momento de sua vida. Finalmente Simon compreende que não há do que temer. Ele tem o direito de amar e ser feliz como qualquer outra pessoa. Outro momento também tocante é quando Simon grita inconformado com colega chantagista  que ele o tirou o direito de dizer quem ele era para as pessoas, no momento que estivesse pronto. É difícil não se colocar no lugar do personagem nessa cena, afinal seu colega lhe tira a liberdade de escolha, quando cada pessoa tem seu próprio livre arbítrio

O amor é um sentimento que sempre esteve na história da família de Simon e isso em parte contribui para que ele busque o mesmo depois de todos os obstáculos. Aposto que assim como eu, você também sorriu quando o personagem mandou a mensagem final para o anônimo com a dedicatória: Com, amor Simon. 


Afinal, todo mundo merece uma grande história de amor,certo? Ainda mais quando vem em uma cena romântica, em um parque de diversões, amigos torcendo para tudo dar certo e uma roda gigante brilhando ao anoitecer, não é mesmo?

Para quem curti filmes adolescentes, com assuntos reais sendo discutidos de maneira leve, direta e séria, com muitas cenas de amizade e uma pitadinha meiga de romance, vai amar Com, amor Simon. #FicaADica #Recomendo 

Confira Trailer abaixo:

Notícias | Netflix anuncia a 3° Temporada de La Casa de Papel


O maior assalto da história, ainda não terminou!

A série criada por Álex Pina, que conquistou milhões de seguidores no início desse ano, sendo dividida em duas partes no catálogo da Netflix, foi renovada para sua terceira temporada. A mesma conta a trajetória de oito ladrões que se trancam com reféns da Casa da Moeda da Espanha, e seu líder “O professor” manipula a polícia para realizar um plano, que julga ser infalível. À medida que o mesmo evolui, novas variáveis surgem e “O professor” e seu grupo precisam lidar com a situação, para que tudo não fuja do controle, fazendo o possível para cumprir seus objetivos e não fracassar. 

A continuação de La Casa de Papel será exibida apenas na Netflix. A terceira parte ainda não possui data de lançamento. 

Obrigada, Netflix! Essa é uma das melhores notícias para os que viram a série, como eu!

Para você que ainda não assistiu La Casa de Papel, saiba que a série é altamente viciante e vai ser impossível parar de ver até o último episódio!

Confira Trailer abaixo:

Notícias | Vingadores: Guerra Infinita chega dia 26 de Abril nos cinemas



Olá Leitores, tudo bem com vocês?

Primeiramente, Feliz dia do livro para todos!
Depois de um breve período intenso de trabalho e estudos, finalmente estou de volta aqui no Paraíso dos Livros!


E a novidade dessa semana nos cinemas é um dos filmes mais aguardados desse ano por todos os fãs da Marvel: Vingadores – Guerra Infinita. Apesar de comentar menos do que gostaria aqui no blog sobre o universo da Marvel, pelo fato de ter lido poucos conteúdos da indústria, admito que sou grande fã dos filmes e séries lançadas em parceria com Netflix. Neste filme enfim veremos o grande vilão Thanos, desafiando nossos amados heróis em busca das jóias do infinito. 



Para você, que não lembra exatamente por onde estão essas jóias, o que são e para que servem, o Paraíso dos Livros vai te dar uma mãozinha!




O que são?

As jóias do infinito são pedras cósmicas muito poderosas. Ao todo, são seis pedras cada uma com um poder diferente. Os poderes são: espaço, poder, realidade, mente, tempo e alma. Quem reunir todas as jóias terá controle total sobre o universo. E Thanos está atrás delas para reunir todo este poder.

Onde elas estão?

Das seis jóias, Apenas uma ainda não apareceu no universo cinematográfico da Marvel. Todas as outras já estão sob posse de alguém.




1. Joia do espaço (Azul)

Com quem está: Loki
Qual poder: Permite estar em qualquer lugar, podendo o existir em mais de um simultaneamente.



2. Joia do poder (Roxa)

Com quem está: Tropas Nova
Qual Poder: Oferece todo poder e energia que existe ou já existiu.




3. Joia da realidade (Vermelha)

Com que está: Colecionador
Qual poder: Tornar qualquer desejo em realidade.


4. Joia da mente (Amarela)

Com que está: Visão
Qual poder: Dá acesso à consciência coletiva de todo o universo.



5. Joia do Tempo (Verde)

Com quem está: Doutor Estranho
Qual poder: Oferece total domínio sobre a dimensão temporal.



6. Joia da Alma (Laranja)

Com quem está: Desconhecido
Qual poder: Rouba e manipula a alma dos vivos e dos mortos.


Será que Thanos, o grande vilão de toda galáxia vai conseguir reunir todas as pedras? Quantos de nossos heróis morreram por essa causa e se sacrificaram? Curiosos?

Eu já garanti meu ingresso, e vocês?

Guerra Infinita estreia nesta quinta-feira. 
Chega logo 26 de Abril!


Confira Trailer abaixo: