sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Citações do livro "Paixão" (38)



"Estranho; aquela mulher não tinha noção sobre o que Luce estava passando, sequer uma ideia concreta de quem ela era, e, ainda assim, o aperto seco da sua mão era a única coisa que fazia Luce seguir em frente." -Pág. 29


"Luce não entendia muita coisa, mas entendia isso - que sua vida não precisava ser algo fora do seu alcance. Ela poderia definir o próprio destino. De alguma maneira. Ainda não compreendera tudo, mas sentia que a solução estava próxima. Senão, como poderia ter chegando ali, para começa de conversa? Como poderia saber que era a hora de seguir em frente?" - Pág. 73


"Ignorá-la matava Daniel por dentro; afastar-se de Lucinda quando tudo na sua alma lhe dizia para virar e voar em direção ao som da sua voz, para seu abraço, para o calor dos seus lábios e para o poder enfeitiçado do seu amor." - Pág. 111


"- Preciso saber que ele me ama e não apenas a uma ideia de mim, por causa de uma maldição à qual está preso. Preciso sentir que algo mais forte nos une. Algo verdadeiro." - Pág. 140



"Nos momentos que antecediam as mortes de Luce, Daniel raramente era honesto consigo. Sempre se perdia no seu amor. Sempre se enganava, embriagava-se com a presença dela e perdia a noção de como tudo deveria acontecer." - Pág. 144



" Aquilo queria dizer que, quando ela o via pela primeira vez, em cada uma das suas vidas, Daniel já estava apaixonado por ela. Em todas as vidas. E sempre estivera. A cada vez, ela precisava se apaixonar por ele novamente. Ele jamais poderia pressioná-la ou forçá-la a amá-lo. Ele precisava reconquistá-la a cada vez.
  O amor de Daniel por ela era longo e ininterrupto. Era a forma mais pura de amor, mais até que o amor de Luce lhe retribuía. Seu amor fluía sem interrupções, sem parada. Enquanto o amor de Luce era apagado a cada morte, atravessando a eternidade. Quão poderosamente forte estaria? Depois de centenas de vidas de amor empilhadas umas sobre as outras? Era quase imenso demais para que Luce compreendesse." - Pág. 235



"Escolho meu amor por Lucinda! - gritou ele para o Céu e para a Terra, para os anjos ao seu redor e para aqueles que não estavam ali. Para a alma daquilo que ele mais amava, onde quer que estivesse. - E reafirmo a minha escolha: escolho Lucinda, acima de tudo. E a escolherei até o fim." - Pág. 248


"[...] Por que acha que Daniel é tão cauteloso sobre beijar você? A glória dele brilha muito mais intensamente quando a coisa entre vocês fica quente e animada." - Pág. 273


"Ele andou ao longo da pedra, rangendo os dentes. - Escute: Daniel deu essa escorregada, mostrou-se como realmente é, mas nunca voltou a fazer isso. Nunca.  Ele aprendeu a lição. E agora você também aprendeu: a carne mortal não pode ver a verdadeira forma de um anjo e sobreviver." - Pág. 273


" - E se não houver esperança de algo mudar, algum dia? - Perguntou ela.
- Existe apenas esperança. Um dia, você sobreviverá. Essa verdade absoluta é a única coisa que me faz sentir em frente. Nunca desistirei de você. Mesmo que precise esperar por toda a eternidade. - Ele enxugou as lágrimas dela com o polegar. - Eu a amarei com todo o coração, em cada uma das suas vidas, por cada uma das suas mortes. Não me prenderei a nada além do meu amor por você." - Pág. 342


" Luce sabia. E isso fazia toda a diferença.
Os piores momentos de Daniel a aterrorizaram, mas as coisas haviam mudado. Durante todo o tempo, ela se sentira fadada ao amor deles, mas agora sabia como proteger esse amor. Ela o observava a partir de tantos ângulos diferentes que o compreendia de uma maneira que jamais achara possível. Se Daniel vacilasse, ela conseguiria erguê-lo.
  Luce aprendera aquilo com um especialista: Daniel. Ali estava ela, prestes a destruir a própria alma, prestes a destruir o amor deles para sempre, e , entretanto, cinco minutos a sós com ele a trouxeram de volta à vida." - Pág. 343


" - Em vez disso, escolho o amor: aquilo que todos vocês esqueceram. Escolho o amor e deixo para vocês a guerra. Você está errado em nos fazer passar por isso - disse ele para Lúcifer. Depois, virando-se, dirigiu-se ao Trono. - Tudo o que é bom, no Céu e na Terra, nasceu do amor. Essa guerra não é justa. Essa guerra não é boa. O amor é a única coisa pela qual vale lutar." - Pág. 363


" Se um dia, sobre a alma dela não pesar a escolha realizada por um sacramento, ela será livre para crescer e para escolher por si mesma, para reencenar esse momento. Para fugir desse castigo imposto. E, assim, aplicar um último teste a esse amor que você clama superar os direitos do Céu e da família;" - Pág. 365

2 comentários:

  1. Oi K, tudo bem? Meu irmão falou dessa saga pra mim, mas não li nada a respeito, não sou muito fã desses negócio de anjos caídos e tals. Tenho um medinho, hahaha...

    Beijoooo

    ResponderExcluir
  2. Oi cecy, tudo bem e vc?
    Eu amo o mundo angelical.

    beijo

    ResponderExcluir

Atividades do Blog