segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Curiosidades | Minhas leituras de Agosto e Setembro


Férias e livros, combinação perfeita!
Estou devendo esse post a vocês, não é mesmo? Como havia planejado, minha meta era ler 15 livros no período de Agosto e Setembro, mas as férias chegaram, muitas séries na Netflix para colocar em dia, viagem e esse número diminuiu consideravelmente. Em Agosto li apenas "A Garota do Calendário - Abril" da escritora Audrey Carlan. Em Setembro li Como Tatuagem do escritor Walter Tierno, totalizando assim 2 livros lidos. 

Então vamos lá!




Como não gostar de Mia Saunders? Já tinha ficado apaixonada pelo livro de Março e o de Abril novamente traz a amizade e companheirismo como destaque na narrativa. Para Mason, mulheres bonitas são fáceis conquistas, não existindo quem resista ao seu charme, porém tudo muda quando Mia aparece em sua vida, com o "não" na ponta da língua todas as vezes que ele tem uma postura desprezível, criando uma barreira para o "garanhão".Mesmo sendo uma leitura rápida, este foi um mês longo para Mia. Primeiro ela aprende a ultrapassar os desafios, para só assim conseguir uma aproximação com Mason. A amizade deles é construída degrau a degrau com muito cuidado. Estou gostando muito da série, pois a cada livro Mia adquire um novo aprendizado, sempre disposta a apoiar as pessoas em seus conflitos interiores. Em Abril, ela conseguiu transformar o machista Mason em um mês, fazendo enxergar a vida com outros olhos. Foi um crescimento mutuo, onde a amizade e a confiança guiou os passos de ambos. Foi uma bela lição. Mega curiosa para o mês de Maio!





Atur é um homem rico, egoísta,Faz parte de uma família desestruturada, é machista e não possuí nenhum respeito pelas mulheres, tratando-as como objeto de seu prazer, de forma descartável. Até que um grave acidente põe um fim a sua vida promíscua, obrigando-o a enxergar o mundo além de seus preconceitos e avaliações.Lúcia, sempre teve que batalhar muito para realizar seus objetivos, ela é fisioterapeuta e vem de família humilde. Portadora de vitiligo desde sua infância, trava diariamente um conflito tanto pessoal quanto profissional para enfrentar o preconceito das pessoas a sua volta. Agravando a situação após a morte de sua força maior e companheira, sua mãe. 


Em narrativa alternada o livro apresenta duas histórias totalmente opostas, porém com uma conexão: o passado. Como cada capítulo é narrado intercalado entre um personagem e outro, mal via a hora de eles se encontrarem. E sabe aquele velho ditado que diz: "Quem bate esquece, mas quem apanha não?" essa é uma excelente frase para representar o enredo de Artur e Lúcia.O único fato que me incomodou durante a leitura foi a quantidade de mortes significativas. Em alguns momentos me perguntei se de fato era necessário e como tais personagens poderiam influenciar positivamente no contexto se tivessem continuado na história. Mas, já fazia algum tempo que não lia tão rapidamente um livro e me sentia tão envolvida por um romance. "Como Tatuagem" me prendeu desde o primeiro momento até suas páginas finais.Gostei muito! Evolvida e apaixonada por essa leitura. #Recomendo


Espero que tenham gostado das minhas leituras de Agosto e Setembro.Até o próximo mês, leitores!




Nenhum comentário:

Postar um comentário