segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Resenha | A Garota do Calendário - Abril - Audrey Carlan - Livro 4



Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus Editora
Páginas: 160
Avaliação:
    


  Um mês de desafios!
 Neste volume Mia vai para Boston e conhece Mason Murphy, um jogador de baisebol que está com sua imagem desgastada com seus patrocinadores, por conta de sua postura problemática. Mia percebe que fingir ser namorada de Mason será um grande desafio já que o jovem a irrita profundamente todas as vezes que fala e trata as mulheres somente como objeto de seu prazer. Ao conhecer Rachel (secretaria de Mason), Mia vê uma oportunidade de mudar essa realidade, pois toda vez que Mason e Rachel se encontram, faíscas ficam no ar. 
  Como não gostar de Mia Saunders? Já tinha ficado apaixonada pelo livro de Março e o de Abril novamente traz a amizade e companheirismo como destaque na narrativa. Para Mason, mulheres bonitas são fáceis conquistas, não existindo quem resista ao seu charme, porém tudo muda quando Mia aparece em sua vida, com o "não" na ponta da língua todas as vezes que ele tem uma postura desprezível, criando uma barreira para o "garanhão".
  Mia não age como alguém politicamente correta para ensinar Mason a se tornar um homem digno para ter uma mulher de verdade ao seu lado (como Rachel), pelo contrário, ela usa a própria vida do rapaz de farras, jogos e belas mulheres para ajuda-lo a encontrar um ponto de equilíbrio, um foco para lutar pelo que realmente importa. 
Mais uma vez a autora coloca na narrativa temas tabu, reflexivos e de alerta. No volume de Abril, o câncer de mama é discutido de maneira realista, como algo sentimental e impactante ao protagonista Mason. É comovente a forma como o personagem lida com a questão. 
  Mesmo sendo uma leitura rápida, este foi um mês longo para Mia. Primeiro ela aprende a ultrapassar os desafios, para só assim conseguir uma aproximação com Mason. A amizade deles é construída degrau a degrau com muito cuidado. Depois Mia age como cupido, na missão de unir Rachel a Mason. Por fim, Mia ainda precisa lidar com seu confuso coração solitário, decepcionado e a ausência de Wes não ajuda. Foi um mês e tanto!
  Estou gostando muito da série, pois a cada livro Mia adquire um novo aprendizado, sempre disposta a apoiar as pessoas em seus conflitos interiores. Em Abril, ela conseguiu transformar o machista Mason em um mês, fazendo enxergar a vida com outros olhos. Foi um crescimento mutuo, onde a amizade e a confiança guiou os passos de ambos. Foi uma bela lição. Mega curiosa para o mês de Maio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário