sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Curiosidades | Retrospectiva Bienal 2018



Olá leitores, tudo bem com vocês?

No dia 11 de agosto,  fui a 25° Bienal Internacional do Livro, aqui em São Paulo. Como de costume reservei o dia para visitar os estandes, conhecer novos lançamentos e ver as novidades das editoras. Essa foi a minha terceira Bienal e tive experiencias positivas e outras não tão satisfatórias.

Os preços caíram

Isso mesmo, leitores! Essa Bienal estava recheada de preço baixos. Diversos livros na editora Novo Conceito, Novo Século e Arqueiro estavam com preços bem acessíveis. Muitos estandes ofereciam bons títulos como por exemplo "A teoria de tudo" ou a série " A seleção", com valores de R$ 5,00 á R$ 20,00. E lógico, que aproveitei as promoções!

Filas para entrar nos estandes

Obviamente se você está acostumado a ir na Bienal, sabe que estará lotado, então ser paciente é uma regra fundamental neste  tipo de evento. Porém, algumas editoras priorizaram a entrada de seus estandes (no dia que fui), o que foi um tanto desagradável. Filas longas, para pagar seus livros é uma coisa, mas ficar quase uma hora para acessar um estande é outra.  Muitos leitores tiveram que ter muita, muita paciência com a situação. O que foi uma pena! Eu por exemplo, não visitei os estandes da Intrínseca, Rocco, Panini e Darkside ( Representada pelo estande do Submarino) por conta deste fator. Foi criativo colocar personagens ou elementos para fotografia de seus leitores, mas por serem na entrada, liberando os leitores aos poucos, tornou a experiencia cansativa.

Cenários na lateral dos estandes

Por outro lado, também havia editoras que usaram seus cenários a favor. As Editoras Leya e Grupo Editorial Record colocaram seus cenários na lateral de seus estandes, mantendo as filas ao lado de fora, possibilitando assim a entrada dos demais leitores em seus espaços sem perderem público. Super aprovado!

Gastando menos do que imaginava

Como já tinha mencionado aqui no blog, este ano tenho muitas leituras pendentes na estante e prometi que tentaria ler estes livros, não comprando novos, mas.... ir para Bienal e não comprar livros é uma missão impossível para mim. Então, determinei um valor para utilizar no evento. Para minha surpresa, consegui comprar 7 livros e 2 Hqs, o que foi muita  coisa, já que não era uma quantia alta. Como consegui este milagre? Os livros comprados variaram entre R$ 10,00 á R$ 20,00 no máximo. Confira títulos abaixo:



Espero que tenham gostado da retrospectiva desta Bienal.
Até a próxima, leitores!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividades do Blog