quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Resenha | Verum - Courtney Cole - Livro 2




Autor: Courtney Cole
Editora: 
Kindle Edition
Páginas: 288
Avaliação:
     


Então você lê 288 páginas e se decepciona...Coisas que acontecem.

Após "Nocte" primeiro livro da série é natural pensar que finalmente Calla terá que seguir adiante depois da morte de sua mãe e Finn, e finalmente terá que lidar com a realidade que a sua mente não lhe permitia viver. Porém "Verum" não consegue atingir o mesmo impacto de Nocte se tornando uma repetição não nos fatos apresentados no livro mas nos devaneios mentais de Calla, que por fim eram apenas mais peças que sua mente "sem cura" lhe exibiam como sonhos.

"Verum" parece um extensivo de Nocte na verdade e não uma continuação com uma nova história. Apesar de o novo cenário se passar na casa da avó de Calla em Whitney, o que contribuiu para o novo paralelo de insanidade da personagem, e novos acontecimentos levarem a jovem a descobrir como surgiu seu amor por Dare e sobre o grande segredo do rapaz, o restante é muito semelhante ao primeiro livro, a história de arrasta até as últimas páginas. 

As inúmeras camadas da mente de Calla são destravadas e reveladas. Novamente tudo não passou de mentiras, coisas que não eram reais, deixando uma sensação de engano ao final da leitura. Será que tudo não passou de um sonho, afinal? Não há como saber pois o livro termina sem respostas. 

Finn diz: "- Dare está...Sua voz recortada quebra, como pedaços de vidro quebrado."

O que? Desculpa o spoiler involuntário, mas realmente foi um pouco frustante e olha que eu estava gostando bastante de Calla finalmente parecer 'sã' para variar. Além de ter uma certa personagem chamada Sabine lendo cartas de tarô, o que foi bem interessante. Quando ela aparecia em cena eram as melhores partes do livro, com seus enigmas e previsões futuras, até que de repente toda realidade parece novamente se quebrar.

O grande impacto desse segundo livro foi perceber que o pai de Calla, também fazia parte de suas ilusões já que estava no acidente o qual ela contribuiu para o desfecho trágico. Porém a dúvida que não para de martelar é: Dare era real? Foi imaginação? Está vivo ou morto? Isso só saberemos em "Lux" (Terceiro livro da série).

Talvez essa tenha sido a vontade da autora, fazer o leitor se sentir "quebrando" e "enganado" sendo colocado no lugar de Calla. A vida da personagem é um grande quebra cabeça disso sabemos desse do primeiro livro, mas essa sensação de 'déjà-vu' não contribui para o todo, sendo encerrado com um vazio e um grande ponto de interrogação.

Um comentário:

  1. Oi K!
    Que droga, detesto livros assim! Foi mais ou menos assim que me senti quando li Crepúsculo, esperei tanto por uma batalha que não aconteceu...
    Agora eu dou o golpe: te meti numa encrenca lá no meu cantinho, hahahah. Passa lá pra saber qualé que é...

    Beijooooo

    https://mundoliterariodacecy.blogspot.com.br/2016/12/tag-eu-nunca-imaginei.html

    ResponderExcluir

Atividades do Blog