quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Citações do livro "Cidade do Fogo Celestial" (40)




" A inscrição nos recorda de que os Caçadores de Sombras são as armas do Anjo. Tempere-nos no fogo, e ficaremos mais fortes. Quando sofremos, sobrevivemos." - Pág. 13


" Alec - disse ele. - Você conhece meu sonho. Aquele sobre a cidade feita de sangue, com sangue nas ruas e torres de ossos. Esse vai ser o mundo real se Sebastian conseguir o que quer. O sangue será o dos Nephilim. Vá para Idris. Vai estar mais seguro lá, mas não confie em ninguém e não baixe a guarda. Eu preciso que você viva. - Ele inspirou, deu meia-volta muito abruptamente e se afastou.
Eu preciso que você vivo.
Alec sentou-se no banco de pedra congelado e pôs o rosto entre as mãos."
(Magnus para Alec)- Pág. 59



" - Às vezes as pessoas não esquecem. - A mão de Jocelyn foi do vestido para o cabelo de Clary, ajeitado-o com rápida precisão maternal. - E os Nephilim...nós tendemos a amar de formar muito avassaladora. Apaixonar-se uma única vez e morrer por amor. Meu antigo tutor costumava dizer que os corações dos Nephilim eram como os corações dos anjos: sentiam todas as dores humanas e nunca se curavam." - Pág. 64



"Ela pensou no poder dos símbolos, desejando poder criar um que diminuísse o golpe de perda. As marcas de luto existiam, mas somente para homenagear os mortos, do mesmo modo que existiam símbolos de amor, como alianças de casamento, para simbolizar o vínculo do amor. Você não poderia fazer alguém amar com uma marca, e não poderia diminuir a tristeza com um símbolo também. Tanta mágica, pensou Clary, e nada para emendar um coração partido." - Pág. 71


" Heróis nem sempre são os que vencem. Algumas vezes, são os que perdem. Mas eles continuam lutando, continuam voltando. Não desistem. É isso que faz deles heróis." - Pág. 79



" - Todo mundo conhece o filho de Valentim.
- Eu sei, mas...quando Emma te viu, agiu como se você fosse a paixonite famosa dela. Como se você estivesse na capa de uma revista sobre os Caçadores de Sombras todo mês.
- Sabe, quando eles me pediram para posar, disseram que seria de bom gosto...
- Desde que você estivesse segurando a lâmina serafim em posição estratégica, não vejo problema - completou Clary, e Jace riu, um som entrecortado que indicava que ela o surpreendera fazendo graça. Era a risada favorita dela." - Pág. 89



" - Que eles deveriam se recordar de Shakespeare - disse ele. - Eu nunca vou parar, nunca vou ficar imóvel, até que a morte feche os meus olhos, ou a fortuna me dê a medida da vingança. - Os cílios roçavam a bochecha ensanguentada enquanto ele piscava. - Diga aos membros do Submundo. Estou atrás de vingança e vou conseguir. Vou lidar desse modo com qualquer um que se alie aos Caçadores de Sombras. Não quero dialogar com sua espécie, a menos que vocês sigam os Nephilim na batalha; nesse caso, vocês alimentarão minha lâmina e as lâminas do meu exército, até o último ser extinto da superfície deste mundo." - Pág. 106



" - La Belle Isabelle - disse ele. - Sabe que é um caso perdido, você e ela.
- Porque sou um vampiro e ela é uma Caçadora de Sombras?
- Não. Porque ela simplesmente é, como se diz? , muita areia para o seu caminhãozinho." ( Raphael para Simon) - Pág. 151


" Existe lembranças que o tempo não apaga. Pergunte a seu amigo Magnus Bane, se não acreditar em mim. A eternidade não torna a perda esquecível, apenas tolerável." - Pág. 179


" Algumas vezes é necessário perder tudo para se ganhar de novo, e a reconquista é mais doce sobre a dor da perda." ( Sebastian) - Pág. 194



" É bom ter pessoas que se preocupam com você - disse Alec. - Significa que se importam. É assim que você fica sabendo que são bons amigos.
O olhar de Emma foi de Alec para Jace, curioso.
- Você se preocupa com ele? - perguntou ela a Alec, fazendo-o gargalhar de surpresa.
- O tempo todo - disse ele. - Jace poderia acabar se matando ao vestir a calça de manhã. Ser parabatai dele é trabalho em tempo integral." (Alec para Emma) Pág. 252



" - Não vou ficar parado aqui em Alicante enquanto Magnus está em perigo - falou Alec, com uma voz surpreendentemente adulta e fria. - Se você for sem mim, desrespeitará nossos juramentos de parabatai, me desrespeitará como Caçadores de Sombras, além do fato de que esta também é minha batalha.
Jace ficou chocado.
- Alec, eu nunca desrespeitaria nossos juramentos. Você é um dos melhores Caçadores de Sombras que conheço...
- E é por isso que vamos com você - disse Isabelle. - Você precisa da gente. Precisa de mim e de Alec para te ajudar, do modo como sempre fizemos. Precisa dos poderes dos símbolos de Clary e da força de vampiro de Simon. Essa luta não é só sua. Se nos respeita como Caçadores de Sombras e como seus amigos, a todos nós, então iremos com você. Simples assim." - Pág. 257



" Jace - chamou Alec. - Diga à Rainha o que nós queremos e que se ela obedecer, nós a deixaremos viver.
A Rainha riu, um som agudo.
- Pequeno arqueiro - disse. - Subestimei você. Afiadas são as flechas de um coração partido.
O rosto de Alec endureceu." - Pág. 264



" Seria melhor pensar que você havia perdido tudo e começar de novo? Ou seria mais fácil saber que as pessoas que você amava estavam vivas, mesmo que nunca mais pudesse vê-las?
Ela pensou na própria mãe, em algum lugar do mundo além do fim do túnel. Melhor saber que estavam vivos, pensou ela. Melhor que a mãe e Luke estivesse vivos e bem, e que ela nunca os visse novamente, a estarem mortos. " Pág. 271



" [...] Ele se aproximou de Isabelle, e eles ficaram ombro a ombro. Jace esticou o braço e passou um dedo por um dos cachos de Clary, cuidadosamente, deixando-o se enrolar em sua mão. Alec se lembrou da primeira vez em que percebeu que Jace estava apaixonado por ela: observava seu parabatai do outro lado da sala, assistindo aos movimentos. Ele se lembrava de ter pensado: ela é tudo que ele vê." Pág. 291



" Alec virou-se para ele. Seus olhos estavam descrentes.
- Estar bem? Como você estaria? - perguntou. - Como estaria se Clary tivesse sido levada por Sebastian? Se fosse ela que estivéssemos indo resgatar, sem saber se estaria viva ou morta? Como você estaria?
Jace sentiu como se tivesse levado um tapa de Alec. Também sentiu que merecia. Precisou de diversas tentativas antes de conseguir dizer as palavras seguintes:
- Eu...eu estaria um caco.
Alec se levantou. Uma silhueta contra o céu cor de hematoma, o brilho das luas quebradas refletindo do chão; Jace conseguia enxergar cada faceta da expressão de Alec, tudo que este vinha guardado. Pensou na maneira como Alec matara aquele cavaleiro fada na Corte; de forma fria, rápida e implacável. Nada daquilo correspondia a Alec. No entanto, Jace nem tinha parado para pensar no assunto, pensar no que havia provocado aquela frieza: a dor, a raiva, o medo.
- Isto - disse Alec, gesticulando para si. - Isto sou eu sendo um caco." - Pág. 329



" - Não amo Clary dessa forma - disse ele. - Ela foi meu primeiro amor, minha primeira paixonite. Mas o que sinto por você é totalmente diferente...
- Ele levantou a mão quando ela começou a balançar a cabeça. - Ouça, Isabelle - falou. - Se está me pedido para escolher entre você e minha melhor amiga, então sim, não vou escolher. Porque ninguém que me amasse me obrigaria a fazer uma escolha tão sem sentido; seria como eu pedir a você para escolher entre mim e Alec. Fico incomodado por ver Clary e Jace juntos? Não, de jeito nenhum. De um jeito incrivelmente estranho, eles são ótimos um para o outro. Pertencem um ao outro. Meu lugar não é com Clary, não desse jeito. Meu lugar é com você." (Simon para Isabelle) Pág. 308 e 309



" - Não tenho inveja. Sempre soube, de cara, que todos achavam você melhor que eu. Meu pai achava. A Clave achava. Izzy e Max o olhavam como o grande guerreiro em quem se espelhar. Mas no dia em que você me chamou para ser seu parabatai, eu soube que isso significava que confiava em mim o bastante para me pedir ajuda. Estava me dizendo que não era o guerreiro solitário e autossuficiente. Você precisava de mim. Então percebi que existia uma pessoa que não o achava melhor que eu. Você mesmo." (Alec para Jace)



" - Há algo de sagrado neste fogo. A obra de Sebastian é demoníaca. Esta é a forma como Deus apareceu para andarilhos no deserto. "Durante o dia Deus ia à frente deles em um pilar nebuloso para guiá-los, e à noite em um pilar de fogo que lhes fornecia luz, de modo que pudesse viajar de dia ou de noite." Pág. 344



" [...] Na guerra, existem vantagens no poder, mas também há vantagens no conhecimento. Não desperdicem a vantagem que têm." Pág. 357



" - "A estrela da manhã" significa muitas coisas - declarou Alec. - Pode significar " a estrela mais brilhante do céu", ou "fogo celestial", ou pode significar " o fogo que cai com anjos quando derrubados do Céu". É também o nome de Lúcifer, o portador da luz, o demônio do orgulho." Pág. 362



"Ela avançou, como em um sonho, e se ajoelhou do outro lado de Isabelle, em frente a Jace, com a estela escorregando por seus dedos ensaguentados. Ela colocou a ponta no pulso de Izzy, lembrando-se do que havia feito nos contornos da Cidade Adamant, de como se doara para curar Jace. Cure, cure, cure, rezou, e finalmente a estela ganhou vida, e as linhas negras começaram a girar pelo antebraço de Izzy, que gemeu e estremeceu nos braços de Alec. Ele estava com a cabeça abaixada, o rosto enterrado nos cabelos da irmã.
- Izzy, por favor - sussurrou. - Não depois de Max. Izzy, por favor, fique comigo." Pág. 367



" Com um desprendimento estranho, Magnus assistiu a Rafael se aproximando dele. O coração de Magnus batia forte, ele tinha consciência disso, mas não sentia medo algum. Havia ficado perto da morte muitas vezes; tantas que a ideia não o assustava mais. Às vezes achava que parte dele desejava aquilo, aquele país desconhecido, o único lugar em que jamais havia estado, aquela única experiência ainda não vivida." Pág. 374



" [...] - Ela é minha irmãzinha. Acho ela boa demais para todo mundo. Mas você...você é uma boa pessoa, Simon. Independentemente de ser um vampiro. É leal, inteligente e...e faz Isabelle feliz. Não sei por quê, mas faz. Sei que não gostei de você quando nos conhecemos. Mas isso mudou. E eu nunca julgaria minha irmã por namorar um integrante do Submundo." ( Alec para Simom) Pág. 382



" - Você não aceitaria ser vampiro - disse Simon. - Nem mesmo para ficar com Magnus para sempre. Certo? Você não quis viver para sempre; quis tirar a imortalidade dele. Foi por isso que ele terminou com você.
Alec vacilou.
- Não - disse. - Eu não aceitaria ser vampiro." (Simon para Alec) Pág. 382



" Os olhos de Jace dançaram, e Clary sentiu aquele impulso familiar dentro do peito, aquele mesmo puxão que sentia desde a primeira vez em que o vira. Ela não sabia dizer o instante exato em que se apaixonou por Jace, mas sempre existira alguma coisa nele que a fazia se lembrar de um leão, de um animal selvagem que desconhece regras, a promessa de uma vida de liberdade. Nunca "não posso", mas sempre "eu posso". Sempre o risco e a certeza, nunca o medo ou a dúvida." - Pág. 386



"[...] Posso até me convencer de que não quero que você seja parte da minha vida, mas meu coração sabe que não é verdade - falou. - Você entrou na minha vida, Simon Leiwis, e não sei como, nem por quê, e nem mesmo quando aconteceu, e eu meio que odeio isso, mas não consigo mudar, e é isso." ( Izzy para Simon) Pág. 395



" - Porque você só diz que me ama quando está bêbado ou sonhando? - Perguntou ela.
- Meu timing é horroroso - explicou Simon. - Mas não significa que não seja verdade. Existem coisas que queremos, por baixo do que sabemos, por baixo até mesmo do que sentimos. Existem coisas que nossas almas desejam, e a minha Isabelle exalar.
- Diga - pediu ela. - Diga agora que está sóbrio.
- Eu te amo - falou Simon. - Não quero que você diga o mesmo, a não ser que seja verdade, mas eu te amo." (Izzy e Simon) Pág. 396



"A porta se abriu. Magnus tentou sentar, não conseguiu, e caiu novamente sobre os cotovelos. Sentiu um desgosto estúpido. Caso Sebastian tivesse vindo matá-los, ele preferia morrer de pé a estar apoiado sobre os cotovelos. Ouviu vozes: Luke, exclamando, e em seguida outras vozes, e então um rosto surgiu, pairando sobre o dele, olhos como estrelas em um céu claro.
Magnus exalou - por um instante parou de se sentir doente, temeroso, moribundo, ou sequer desgosto ou amargo. Foi varrido por uma sensação de alívio, tão profunda quanto a tristeza, e esticou o braço para tocar a bochecha do menino que se inclinava para ele. Os olhos de Alec estavam enormes, azuis e cheios de angústia.
- Ah, meu Alec - disse. - Você tem estado tão triste. Eu não sabia." (Magnus) Pág. 426




"Magnus ficou de pé aos trancos, e Alec conseguiu colocar um dos braços longos do feiticeiro sobre seu ombro. Magnus estava mais magro que nunca; a camisa larga sobre as costelas, e as bochechas encovadas, mas mesmo assim ainda tinha muito feiticeiro para apoiar: muitos braços e pernas finas, e uma espinha longa e ossuda.
- Apoie-se em mim. - disse Alec, e Magnus deu o tipo de sorriso que fez Alec sentir como se alguém tivesse lhe enfiado uma faca no coração e tentado escavar o centro.
- Sempre me apoio, Alexander - falou. - Sempre." (Alec e Magnus) Pág. 432




" A porta se abriu, e o tijolo voou de sua mão. A figura na entrada desviou; o tijolo atingiu a parede, e Luke se aprumou e olhou, curioso.
- Espero que quando nos casarmos você não me receba assim todos os dias quando eu voltar para casa - disse ele." (Luke para Jocelyn) Pág. 434



"Às vezes sonho com um menino de olhos verdes, um menino que jamais foi envenenado com sangue demoníaco, um menino capaz de rir, de amar e de ser humano, e foi por esse menino que chorei, mas esse menino nunca existiu." (Jocelyn) Pág. 451



" Às vezes a esperança é tudo que nos mantém - disse Magnus." Pág. 456



"Você é...o pai de Magnus? - disse Alec, com a voz sufocada. Virou-se para Magnus. - Quando você segurou a luz enfeitiçada no túnel do metrô, ela ardeu em cores...é por causa dele? - Apontou para Asmodeus.
- Sim - respondeu Magnus. Parecia muito cansado. - Avisei, Alexander que era algo de que você não iria gostar." Pág. 459



"Magnus olhou em volta, para os rostos dos companheiros, sujos, exaustos, brutalizados e desesperados, e Clary viu a expressão de Magnus mudar quando ele notou que Alec estava certo. Nenhum deles trocaria a vida de Magnus pela de todos.
- Eu vivi por muito tempo - argumentou Magnus. - Tantos anos, e não, não parece suficiente. Não vou mentir e dizer que parece. Quero continuar; em parte por sua causa, Alec. Jamais quis tanto quanto nos últimos meses, com você.
Alec pareceu arrasado.
- Morremos juntos - falou. - Permita que pelo menos eu fique, com você." (Magnus e Alec) Pág.462




"Simon olhou para Jace e inclinou a cabeça. Seu olhar estava passeando lentamente por todos eles, de Magnus para Alec, e Isabelle, onde parou e ficou, e estava tão cheio de possibilidades arruinadas que Clary sentiu o próprio coração partir.
Então seu olhar foi para Clary, e ela sentiu o restante de si ruir. Havia tanto na expressão dele, tantos anos de tantos amor, tantos segredos sussurrados, promessas e sonhos compartilhados. Ela o viu esticar o braço, e em seguida algo brilhante voou em direção a ela. Clary levantou a mão e pegou, reflexivamente. Era o anel dourado que tinha dado a ele. Fechou a mão em volta da peça, sentido a espetada do metal na palma da mão, a mão acolhendo a dor." (Clary e Simon) Pág. 467




" - Nunca tive um irmão - disse ela. - Não de verdade.
Clary sentiu Jace colocando a mão em suas costas, entre os ombros.
- Teve, sim - corrigiu ele. - Teve Simon. Ele foi seu irmão de todas as maneiras que importam. Viu você crescer, defendeu você, lutou com e por você, se importou com você a vida toda. Foi o irmão que você escolheu. Mesmo que ele...não esteja mais aqui, nada nem ninguém pode tirar isso de você," (Jace para Clary) Pág. 478




" - Nenhum Caçador de Sombras?
- Nenhum está em meu coração como você está - disse Magnus. E tamborilou levemente no caderno. - Considere esta uma primeira edição de tudo que quero lhe contar. Eu não tinha muita certeza, mas torci que... se você quisesse ficar comigo, do mesmo jeito que quero ficar contigo, você encarasse isto como uma prova. Prova de que quero dar a você algo que nunca dei a ninguém: meu passado, a verdade a meu respeito. Quero compartilhar minha vida com você, e isso significa hoje, o futuro e todo meu passado, se você quiser. Se me quiser." ( Magnus para Alec) Pág. 489



"Às vezes é difícil quando você quer ser como alguém e não sabe como." Pág. 497



"Fui criado para acreditar que eu devia ser perfeito. Um guerreiro perfeito, um filho perfeito. Mesmo quando fui morar com os Lightwood, pensava que tinha que ser perfeito, pois do contrário me mandariam embora. Não achava que amor vinha com perdão. Então você surgiu e destruiu tudo que eu acreditava, e comecei a enxergar tudo diferente. Você passava...tanto amor, tanto perdão e tanta fé. Que eu não precisava ser perfeito; tinha que tentar, e isso bastava." ( Jace para Clary) Pág. 512



"-Existem cem trilhões de células no corpo humano - falou. - E cada uma das minhas células te ama. Nossas células morrem, e novas células nascem, e minhas células novas te amam mais que as antigas, e por isso te amo cada dia mais. É ciência. E quando eu morrer e cremarem meu corpo, e eu virar cinzas que se misturam ao ar, parte da terra, das árvores e das estrelas, todos que respiram esse ar ou enxergarem as flores que crescem do chão ou olharem para as estrelas vão se lembrar de você e amar você, por que esse é o quanto eu te amo. - Ela sorriu. - Que tal esse discurso?" (Clary para Jace) Pág. 513



" - Às vezes - falou Robert - você escolhe com quem quer ficar quando ainda é muito jovem, aí você muda, mas a pessoa não muda com você." (Robert Lightwood) Pág. 515



" Alec virou no abraço de Magnus de modo que ficaram frente a frente, assimilando todos os detalhes dos quais nunca se cansava: os ossos proeminentes no rosto de Magnus, o verde-dourado de seus olhos, a boca que sempre parecia prestes a sorrir, apesar de no momento demostrar preocupação.
- Mesmo que fossem apenas dias, eu ia querer passar todos com você. Isso significa alguma coisa?
- Sim - respondeu Magnus. - Significa que a partir de agora tornaremos todos os dias importantes." (Alec e Magnus) Pág. 519



" Não deixe que os outros concluam quem você é. Conclua você mesma." ( Tessa Gray) Pág. 526



"- Somos todos parte do que lembramos. Guardamos em nós as esperanças e os medos daqueles que nos amam. Contato que exista amor e lembrança, não existirá perda de fato." Pág. 527 e 531



"Livremente servimos Porque livremente amamos, conforme nosso arbítrio De amar ou não, assim nos erguemos ou caímos." Pág. 531


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividades do Blog