segunda-feira, 10 de junho de 2019

Séries da Netflix | O que esperar da 3° Temporada de 3%? Confira review!


Avaliação:      

Apesar de não ter mencionado as duas temporadas anteriores da série 3% , aqui no blog ( o que pretendo fazer em breve), assim que terminei de assistir a terceira temporada lançada dia 7 de Junho, ficou impossível controlar a ansiedade e não trazer para vocês as minhas opiniões sobre essa série.

Na 1° temporada,  ouvi muitas pessoas criticando 3% , pelo simples fato de ser uma série brasileira, o que não faz o menor sentido, já que nosso país produz diversos conteúdos de áudio visual de qualidade e se a Netflix acredita e investi na produção,  vale à pena dar uma olhadinha, não é mesmo? Agora, se assistiu e não gostou, cada um tem o direito de ter uma opinião, certo? Pelo menos não deixou um preconceito falar mais alto, descartando a série logo de cara. Obviamente por ser a primeira série brasileira da Netflix, houve uma exigência muito grande do público, mas acredito que a produção tirou de letra! Bom, eu gostei bastante, achei muito inteligente e a terceira temporada é minha nova favorita.


ATENÇÃO: Caso não tenha assistindo, o conteúdo abaixo contém SPOILER!

No final da segunda temporada Michele convence Fernando a criar a Concha ( um novo local para cidadãos que não apoiam o Maralto e desejam uma realidade melhor que a vida de extrema pobreza do Continente. No começo dessa terceira fase há um salto temporal, que é explicado com alguns flashbacks, algo que devo admitir que me incomodou um pouco. Outro fato que não passa despercebido é ausência de Fernando. Como já tinha sido mostrado no trailer, descobrimos que Fernando morreu. Seu sacrifício defendendo a filosofia que a Concha será um lugar melhor para todos viverem como iguais, é um ato de generosidade e coragem em nome da causa, mas que gera estranheza já que o personagem foi um grande protagonista e sua ausência é brevemente explicada no começo da trama. Para você que assistiu as temporadas anteriores, sabe que Fernando foi um personagem fundamental em 3% e não ver ele em cena com toda sua habilidade e inteligência deixa um vazio no ar. Porém, seu legado não é esquecido, sendo mencionado na maioria dos episódios.  Além de ser necessário para o desenrolar dessa terceira fase e compreensão dos eventos finais.


Sozinha no comando, com uma liderança por vezes instável, Michele consegue ser uma boa líder enquanto tudo está dentro de seu controle, compartilhando com todos suas decisões. Porém ela acaba pecando por excesso de confiança, acreditando que as pessoas, uma vez acolhidas ficaram sempre do seu lado. Como fundadora ela realmente acredita que seu projeto não possui falhas. Porém após uma grande tempestade a Concha perde seu coletor de água e sem um plano B, Michele decide reduzir a população em 10% , vendo-se obrigada a criar uma seleção.  Assim os problemas aparecem.


Mesmo que o plot principal seja a Concha nesta temporada, outros fatos interessantes são determinantes. Durante a trama descobrimos o motivo dos fundadores terem implantado o soro da infertilidade no Maralto, assim como a origem de Tânia (filha do casal), que foi vítima da imparcialidade do sistema tendo que lutar por sua vaga no processo como todas as outras pessoas. Porém Tânia, não passa no processo, e sua raiva a leva a criar "A Causa" facção que tenta destruir o Maralto nos próximos anos. Fiquei com a sensação que Tânia tem alguma relação direta com Joana. Percebi que durante o episódio 4, onde os fundadores sofrem por terem que abrir mão da filha, que várias cenas tem como sequência cenas com Joana. Pode ser apenas uma coincidência? Sim! Mas duvido muito disso, já que até agora não há pistas sobre quem são os pais de Joana. Será que ela possuí o sangue daqueles que ela sempre odiou? Seria interessante!

Da glória a queda dos Alvares! Sim leitores, vimos Marcos ressurgir das cinzas na segunda temporada, e agora o personagem ganha um novo destaque, além ter papel crucial para o final. Marcos passou por maus bocados, porém ele evoluiu muito ao longo das temporadas deixando de lado o rapaz arrogante, para ser um homem que luta pelo seu filho e busca o melhor para as pessoas. Além disso ele não é o único Alvares importante e significativo em jogo, ver Marcela falhar por conta de seus sentimentos e ter a participação de Ney Matogrosso como avó de Marcos, foi realmente maravilhoso. Marcela quer mostrar força, poder, mas no fim ela mesmo não consegue deixar o passado para trás ( determinação do Maralto), por seu antigo sobrenome. Uma vez Alvares,  sempre um Alvares não é mesmo?

Falando em família, Rafael não está mais sozinho. Agora que seu relacionamento com Elisa está acabado, sua atenção está totalmente em seu irmão mais novo Artur e no combate ao fim da Concha. O garoto Artur é uma versão alternativa de quem Rafael já foi. E ter alguém tão similar por perto pode ser tornar um jogo perigoso principalmente se um deles mudar de lado, não é mesmo? Pois é, essa dupla balança a temporada. Além de trazer um lado mais humano para Rafael. Espero ver mais dos irmãos em breve.


Enfim, a série se mantém empolgante sem perder a dinâmica apresentada nas duas primeiras temporadas. A trama continua relatando diversos dilemas morais e éticos, com um roteiro criativo, onde muitos personagens precisão sair de sua zona de conforto, tendo opiniões controversas, para poder sobreviver. O grande exemplo disso é Michele, que sempre odiou o Processo e agora se ver obrigada a criar a Seleção. Assim como os fundadores do Maralto que ao sugerirem a vacina da infertilidade, são vítimas da sua própria ambição, tendo que mandar a filha para o Continente. E também vemos a revolta de Glória (que ganhou grande destaque nesta temporada), que ao ser eliminada na Seleção, ajuda o Maralto comandar a Concha, local que ela ajudou a construir. Esse é o trufo da terceira temporada de 3%, ao desestabilizar seus principais personagens, muitas máscaras caem. E a melhor parte é ver a aliança formada ao final da temporada entre os novos e antigos protagonistas. Nem por um segundo a série esqueceu de desenvolver a história de cada um deles e isso é muito bacana de ver! Isso faz, nós telespectadores, criamos um elo maior com a história apresentada, sem falar, que a terceira temporada deixa claro qual será o próximo passo do Maralto e a Concha, sim, eu ouvi guerra? Netflix, pode confirmar a quarta temporada, por favor ? Já estou esperando ansiosamente por você! #Recomendo3%

Espero que vocês tenham gostado a minha Review da 3ª temporada de 3%. E se quiserem deixar sugestões sobre outra série que curtiria ver relatada aqui no Paraíso dos Livros, deixe um comentário! Amo seguir as indicações dos meus leitores. Até a próxima, pessoal!

Confira Trailer 3ª temporada de 3%, abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividades do Blog