sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Citações do livro "Fallen" (32)



" - Se for embora, salvarei sua vida. - As palavras foram enunciadas lentamente, tentando alcançar a parte dela que talvez se lembrasse. Será que tinha alguma coisa lá, enterrada em algum lugar? - Algumas coisas são mais importantes que o amor. Você não vai entender, mas precisa confiar em mim." - Pág. 15


"Quanto mais Cam olhava para ela, menos parecia ser importante ir embora. E menos Luce se sentia diminuída por Daniel a ter dispensado. como é que um olhar de Cam conseguia fazer tudo isso?" - Pág. 136


"A rejeição a machucava tão profunda e emocionalmente que ela tinha certeza de que todos à sua volta podiam dar uma olhada para ela e saber exatamente o que tinha acontecido." - Pag. 147


"Luce observou. - Sentindo um misto de confusão e vergonha, e uma tentação maior ainda - enquanto Daniel subia a margem de volta. Um raio de sol passou por entre as árvores e envolveu sua silhueta com um brilho radiante, e Luce precisou apertar os olhos para aquela visão em sua frente. [...]
Ele estava simplesmente sacudindo a água de sua cabeça, mas o brilho das gotículas parecia pairar em volta dele, sobre ele, desafiando a gravidade, numa grande distância em volta de seus braços.
Como a água cintilava sob a luz do sol, parecia que Daniel tinha asas. " - Pág. 171



"- Você foi às compras? - Ela se viu perguntando, porque era mais fácil discutir como Cam tinha escapado da escola do que perguntar Por que eu? - Achei que a diferença entre um reformatório e uma escola comum é que estamos todos presos aqui." - Pág. 185



" - Daniel - ela disse arfando. As asas tomaram conta de seus olhos e de sua mente. Elas pareciam um redemoinho de milhões de cores, fazendo sua cabeça doer. Luce tentou olhar para outra coisa, qualquer coisa, mas de todos os lados, tudo que conseguia ver além de Daniel eram os intermináveis tons de rosa e de azul do céu no por do sol. Até ela olhar para baixo e ver a última coisa.
O chão.
A milhares de metros abaixo deles." - Pág. 205



"As flores eram perfumadas e calmantes, mas a mensagem que transmitiam era confusa. Geralmente quando um cara lhe dá flores não é necessário duvidar de seus sentimentos. Mas, com Daniel, esse tipo de presunção era sempre uma má ideia," - Pág. 223


" Seu coração estava palpitando impossivelmente rápido. Então Luce percebeu: estava sentindo os dois corações, disputando um com o outro. Um tipo de conversa desesperada, que não poderiam ter com palavras." - Pág. 235


"Naquele momento, Luce poderia ter morrido por Daniel.

Ele se afastou e a encarou, como se esperando que ela dissesse alguma coisa. Luce sorriu para ele e o beijou levemente na boca, deixando seus lábios se demorarem nos lábios dele. Não conhecia palavras, nenhum jeito melhor de comunicar o que estava sentindo, o que queria." - Pág. 297



" - Daniel olhou para cima, para os pessegueiros, como se pedindo ajuda.
- Estou implorando, me deixe explicar. - Sua voz tremia. - O problema não é amar você.
Ela respirou fundo.
- Qual é então? - Ela se forçou a ouvir, a ser forte e não se sentir magoada. Daniel já parecia arrasado pelos dois.
- Eu vivo para sempre. - Completou Daniel." - Pág. 315


" Estou condenado, Luce, a ver tudo de novo e de novo. Todos, menos você. - Seus olhos estavam embaçados. Sua voz caiu num sussurro. - Você não se apaixona..." - Pág. 316 


" As sombras que você vê são chamadas de Anunciadores. Elas parecem más, mas não podem machucar você. Tudo que elas fazem é observar uma situação e contar para alguém. Fofoqueiros. A versão demoníaca de um grupinho das meninas mais populares da escola." - Pág. 351


" Era assim que se parecia a verdadeira beleza e bondade - Um espectral e luminescente encontro de seres tão puros, que doía olhar diretamente para eles, como o mais glorioso eclipse, ou talvez o próprio paraíso. Pág. 359


Nenhum comentário:

Postar um comentário