sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Cinebook | Harry Potter e o Cálice de Fogo #26


Avaliação:
     

Que os jogos comecem!

O quarto ano de Harry Potter não poderia ser mais agitado. Como disse em meu último cinebook sobre "O Prisioneiro de Azkaban", o terceiro filme deixava um gostinho de mais e o recado: Muito ainda estava por vim em Hogwarts.

Diferente dos três primeiros filmes, onde vemos Harry na casa de seus tios Dursleys, uma sequência sombria ganha a tela, uma conversa suspeita, estranha é revelada. Assim descobrimos que era um sonho e o protagonista já inicia sua jornada na casa dos Weasleys (família de seu amigo Rony) para que juntos possam ir para a Copa Mundial de Quadribol. As cenas são rápidas, dinâmicas e Cedrico que ficou oculto no filme anterior, é apresentado nos primeiros minutos, assim como seu pai e um clima de amizade envolve a cena.

Porém muitas partes são cortadas em "Cálice de Fogo". Assim que os principais personagens chegam no acampamento, seguindo para a partida onde o Viktor Krum é mostrado como famoso jogador de quadribol, citado como "o melhor", fica subentendido que o jogo aconteceu direcionando todos para o episodio onde a Marca Negra que o comensal da morte até então desconhecido conjurou. 

Neste ponto vemos uma mudança significativa comparada ao livro, o que certamente diferenciou o roteiro, fazendo outras saídas serem exploradas: 
O  elfo feminino Winky, não é representada. Na cena em questão Harry vê ao longe um homem fugindo (Homem, o qual reconhece mais tarde de um certo sonho ou melhor pesadelo...) e assim percebemos que se Winky não aparece no filme, logo Dobby também será excluído...(É triste, eu sei). 

Seguindo o contexto do livro o Instituto Durmstrang e Beauxbatons chegam em Hogwarts de maneiras triufantes e o torneio Tribruxo é anunciado por Dumbledore. Os fatos seguem conforme o livro e o cálice de fogo surpreende a todos quando o nome de Harry Potter é escolhido, mesmo depois de todas as precauções do diretor para menores de idade não  participar.  

Ao questionar Harry sobre o fato, de repente um lado irreconhecível de Alvo Dumbledore é mostrado em cena  (achei que ele iria bater em Harry, produção que foi isso "rs") e rapidamente decidem que o bruxinho continuará no torneio. Os fatos seguem semelhante ao livro, porém mais uma vez quando a primeira tarefa começa novamente temos um corte. Apenas a prova de Harry com o dragão exibida ( Para saber como foi a prova de Vítor Krum - Instituto Durmstrang, Fleur Delacour - Beauxbatons e Cedrico Diggory - Lufa-Lufa - Hogwarts só lendo o livro, pessoal!)


Mas antes que a segunda tarefa se inicie, há um baile! Sim! Neste ponto do filme enxergamos que nossos protagonistas enfim estão crescendo, o clima infantil dos filmes anteriores transforma-se em algo jovial, as descobertas das primeiras paixões, os sentimentos sendo explorados e verbalizados. 

E admita você queria muito ver Rony falando: 
"Hermione você é uma garota, então pode ir com um de nós dois ao baile?"
E ela:
"Que bom que você percebeu!"

E tendo um bônus, com o prof. Snape infernizando Harry e Rony realmente deixa qualquer fã feliz, não é mesmo?
Além disso, ver a transformação de Hermione para o baile, dançando com Viktor Krum é bem melhor do que imaginar, que cena linda! 

Sem Dobby no filme, para colaborar com a segunda tarefa de Harry e lhe entregar o guelricho, fica mais claro que há algo de estranho com o Prof. Moody quando ele sugere que Neville ajude-o com os livros e conseqüentemente o garoto entregando-o guelricho a Harry.

Outra modificação perceptível comparada ao livro, quando Harry encontra Bartô Crouch na mata e corre para a sala de Alvo Dumbledore, simplesmente o garoto volta para o castelo sem motivo aparente, pois Crouch não pede para avisar a Dumbledore e Harry também não menciona que o encontrou, então a sequencia ficou entranha, não teve uma ligação. Se Harry assustou-se ao ver Crouch caído e correu para o diretor, porque não menciona-lo?

Porém a cena da penseira compensou a "falha" fazendo Harry entender a ligação de Bartô Crouch Jr com o Lord Voldemort, sendo direta, diferente do livro que a primeiro momento parece que  Bartô Crouch Jr é inocente e somos surpreendidos com seu final. Essa cena faz as peças e as diversas dicas durante o filme se encaixarem no roteiro criado. Muito inteligente, esse ponto do filme me cativou, gostei.

As partes finais no livro são as mais impactantes e sua adaptação não deixa a desejar. Finalmente Harry descobre porque sua cicatriz doia e pressentia o perigo, Lord Voldemort retorna fisicamente e com ele tudo parece desmoronar ao seu redor. Entendemos muito bem porque são proibidas as magias imperdoáveis: Cruciatos, Imperius e principalmente Avada Kadavra. A emoção toma conta quando Harry consegue retornar ao torneio com Cedrico e fica difícil segurar as lágrimas. Ver Harry desestabilizado, apavorado com medo não é algo muito comum. E quando pensamos: "As coisas não podem ficar pior"...Descobrimos o segredo de Bartô Crouch Jr.

Diria que "Cálice de Fogo" é simplesmente impactante seja o livro ou o filme, ambos conseguem transmitir que Harry terá uma grande missão: Destruir o Lord das Trevas. #Recomendo

Bom, agora vamos "A Ordem da Fênix"!  


Confira Trailer abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário