quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Resenha | Príncipe Mecânico - Cassandra Clare - Livro 2



Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera
Páginas: 406
Avaliação:
      


No segundo livro da série "As Peças Infernais" Tessa busca compreender sua origem, enquanto os caçadores de sombra precisam descobrir a localização de Axel Mortmain e suas criaturas mecânicas. Charlotte se ver pressionada por Benedict Lightwood que possui grande interesse em assumir sua posição de chefe do Instituto de Londres, porém um grande segredo do passado dele acaba corrompendo seus planos e direcionando os shadowhunters a cada segundo para mais perto dos seus inimigos. 

Diria que o ponto principal desse livro é o fortalecimento das relações. Temos novamente lutas, segredos e traições no caminho de Tessa Gray, porém com uma dose a mais de sentimento envolvido. O triangulo amoroso que dava indícios no primeiro livro da série ganha mais destaque tudo por conta da descoberta de Will em relação a sua maldição e o avanço da doença de Jem que o leva a tomar rápidas atitudes em nome do amor.

Juntos Magnus Bane e Will Henrondale, constroem uma grande amizade, ajudando e libertando um ao outro daquilo que os faz mal. Se por um lado Will livra Magnus de Camille após um beijo entre os dois (Desculpa pelo spoiler, mas é um dos momentos mais engraçados da dupla) por outro Magnus consegue tirar toda a carga que Will carregou por longos cinco anos por acreditar estar amaldiçoado por um demônio. 

"No momento ele está em choque - disse Magnus. - Acreditou em uma coisa durante cinco anos, e agora percebeu que por todo esse tempo vinha encarando o mundo através de um mecanismo defeituosos; que todas as coisas que sacrificou em nome do que achava ser bom e nobre foram um desperdício, e que apenas machucou quem amava. (Magnus falando sobre a maldição de Will) " Pág. 330

Em " Príncipe Mecânico" Tessa também se vê dividida entre Will e Jem. Assim como não é difícil se apaixonar por Jem após este livro, também é impossível não se comover com a história Will. Ao lado de Jem sente-se segura, tranqüila, mas ao lado de Will é um sentimento avassalador, incontrolável. E para piorar no grande clímax desses triangulo amoroso o livro acaba...Poxa Cassandra Clare, você sabe como nos deixar curiosos por mais!

Acredito que este livro tem como foco explicar onde cada personagem se encaixava dentro dos acontecimentos, pois não há um fechamento já que a busca por Mortmain continua. Os únicos fatos que tem encerramento são: 

• A decisão sobre quem será o chefe do Instituto (parte surpreendente)

• O terrível fim de Nathaniel Gray com mais revelações inesperadas. 

Sobre o fim, diria que foi romântico, comemorativo, drástico para Will com uma surpresa familiar nada esperada. Estou bem curiosa para Princesa mecânica! #Recomendo

Nenhum comentário:

Postar um comentário