quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Cinebook | A 5° Onda #18


Avaliação:
     

Antes de começar, devo dizer que minha opinião terá como base apenas os pontos vistos no filme, pois ainda não li o livro correspondente a essa adaptação. Então vamos lá!


O filme " A 5° onda" despertou minha curiosidade, quando descobri que se tratava de um filme no estilo "fim dos tempos" onde os seres humanos tem que lutar por sua sobrevivência, levando-me acreditar que seria um bom filme apenas por este quesito. Apesar de o filme terminar "parado" para as sequencias das cenas de ação decorrentes, no contexto geral, gostei. Se é fã de filmes como Divergente e Jogos Vorazes vai gostar também, são filmes bem similares.

Logo de inicio somos apresentados a Cassie Sullivan (interpretada por Chloë Grace Moretz), uma jovem de 16 anos, no auge de sua adolescência, agindo como alguém da sua idade, que só quer se divertir e terminar bem o ensino médio. Tirando a parte "clichês de adolescência" que são na verdade as últimas lembranças boas de Cassie, ela relata que tudo que não queria era ter se tornado alguém que se ver obrigada a matar outras pessoas para sobreviver, em meio ao caos que se tornou sua vida após os "Outros" surgirem.


Tudo porque, quando uma invasão alienígena começa, provocando quatro ondas de ataques, sendo elas: • Corte de energia elétrica • Tsunami • Epidemia de gripe aviária • Ocupação da Terra.
Os fatos levam todos a crê, que os "Outros" desejam a Terra para eles, livrando-se de seus habitantes indesejados, por alguma razão desconhecida e as coisas começam a ficar mais complicadas. Sem saber qual direção seguir, completamente perdidos, "os humanos" confiam em seu exército, na esperança que tudo finalmente terá um fim, porém nesta parte que vemos, que está bem longe disso tudo acontecer.



Spoilers a parte, "A 5° Onda" traz um misto de empolgação e frustração. Empolgação, pois apesar de todas as coisas e perdas trágicas que Cassie passa, ela é movida pelo amor, esperança, e pela promessa que fez ao seu pai: Que nunca abandonaria seu pequeno irmão Sammy Sullivan. É uma boa causa, assim como é uma boa história, mas juro que não consigo entender porque ficou parecendo que na verdade tudo que aconteceu foi por causa de um "ursinho"? Essa foi a única parte que estou realmente curiosa para entender no livro e ler. Espero que seja muito melhor. Pois que pessoa em sã consciência faz o que Cassie fez? Deixando para trás alguém importante, de maneira "inocente"? Bom, não foi o que pareceu, pelo menos não no filme. Enfim vamos continuar...


Então só para não perder o costume surge outro famoso clichê "Dois caras para uma mesma garota". Isso já está ficando repetitivo minha gente... Mas nem tudo está perdido, ainda pessoal! Quando Evan Walker (interpretado por Alex roe) surge na história a dúvida fica no ar : será que ele é humano ou é um "outro" disfarçado? (Bom, isso é revelado no filme. Ufa! Pelo menos isso!) Assim como a paixão platônica de Cassie, Ben Parish (interpretado por Nick Robinson) reaparece já no exército, onde todos os jovens e crianças estão sendo treinados para combate a futura 5° onda. Nesta hora vemos que Ben se relaciona diretamente com Sam (irmão de Cassie) criando um vinculo com o menino (algo muito singelo e bonito de ver).

Resumindo, "A 5° Onda" é mais um filme com padrões já bem conhecido pelo público "teen" , que fará você lembrar de vários outros enquanto assisti. Não traz muitas novidades ou surpresas. Diria que a história criada por Rick Yancey, muito inteligente por sinal, faz com que se emocione e deseje saber mais informações. Mas graças ao fato de parecer que as cenas estão faltando algo, acabando sem um "por que real" dos fatos. Entendo que talvez este seja o final do livro, ok leitores, não jugarei. Mas acredito que por ser uma boa história, com boas cenas vendo de modo geral, o filme em sua dimensão, o final poderia ser melhorado. Bom, essa é a minha opinião. 



Confira Trailer legendado abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário