quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Resenha | Novos X-Men: E de Extinção - Grant Morrison, Frank Quitely #23




Autor: Grant Morrison, Frank Quitely
Editora: Salvat
Páginas: 200
Avaliação:      



Será que humanos e mutantes conseguiram viver em harmonia um dia? Charles quer acreditar que sim, porém alguns fatos fogem do seu controle.

Neste Hq, o Prof Charles Xavier que lidera o grupo X-Men, está buscando novos mutantes ao redor do mundo quando se depara com uma grande ameça. Enquanto Charles quer ajudar jovens a administrarem seus poderes, há um ser maligno fazendo o possível para exterminá-los. Charles visualiza novos mutantes pela celébra, quando Cassandra Nova (gêmea genética de seus poderes) invade seus pensamentos, tornando o momento desesperador. Assim, os X-Men iniciam o combate para deter este elemento do mal. 

Este volume possibilita ao leitor imaginar como seria o mundo dos X-Men em um universo invertido. Mesmo com objetivos completamente opostos, Cassandra Nova e Charles possuem poderes similares, sendo muito parecidos também fisicamente levando o leitor a essa linha de raciocínio. Muitas vezes durante a leitura imaginei como seria o mundo dos mutantes se Charles resolvesse usar seus dons para o mal. O mundo se tornaria o caos, não é mesmo?

Ainda neste volume, vemos o desenvolvimento dos sentimentos conflituosos de Jean Grey em relação a Logan (Wolverine). Conhecido por suas ideias audaciosas, Grant Morrison, explora a crise no casamento de Scott Summers e Jean Grey (Ciclope), onde ambos a cada segundo ficam mais distantes, fazendo Logan se aproximar de Jean durante os acontecimentos com Cassandra Nova. A cada página é mais difícil não torcer para o envolvimento dos dois. 

Vale lembrar, que a bela e poderosa telepata Emma Frost é uma grande aliada do grupo de heróis neste volume. Outro ponto significativo, foi o desenvolvimento das mutações secundárias dos personagens de Hank McCoy e Emma Frost (também conhecida como Rainha Branca) ambos tem seus corpos transformados um em aspecto de fera e outro em diamante. 

Para concluir, este Hq finaliza no grande "clímax" deixando o leitor curioso para o que vem a seguir. Afinal, há uma fragilidade no grupo de heróis que necessita ser estabilizada antes que tudo saia ainda mais de controle. Além disso, não é sempre que Charles pode ser visto como um vilão em potencial, não é mesmo? Será que vamos ver isso no próximo volume que dá sequência a este? Estou mega curiosa, já que a dúvida ficou no ar. 

Este volume reúne as edições 114-117 de New X-Men, continuando no volume #24 da Salvat.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atividades do Blog